Vigold

Conheça 10 fatores que influenciam no preço do seguro do seu carro

São muitas as informações utilizadas pelas seguradoras para precificação de seguro de automóvel. Conhecer melhor o perfil e os hábitos dos segurados faz com que as companhias apresentem preços justos, personalizado para as características de cada cliente.

Listamos aqui os 10 principais quesitos considerados, que determinam o preço do seguro auto:

1) Bônus
Bônus é um desconto, uma “premiação” concedida pela seguradora para clientes que não acionaram o seu seguro no último ano. Ou seja: é aplicado desconto em renovações sem sinistro. Isso explica porque os seguros novos são mais caros do que as renovações.

Quando o cliente possui bônus e aciona o seguro, no ano seguinte ele perde uma classe. Exemplo: se tinha classe de bônus 5 e teve sinistro, na renovação os bônus cairão para 4. A classificação dos bônus vai de 1 a 10 e, quanto maior o bônus, maior o desconto aplicado.

2) Principal Condutor
Principal condutor é aquela pessoa que dirige o carro pelo menos 85% do tempo ou então o mais jovem entre aqueles que dirigem o carro frequentemente (no mínimo dois dias por semana).

Quanto mais velho for o principal condutor, menor será o custo. Estado civil também é importante, pois o preço é maior para solteiros e divorciados. Se não é casado, mas reside com companheiro (a) há mais de dois anos, a seguradora indica que seja informado o estado civil como casado.

3) Condutores entre 18 e 25 anos
Ainda que dirijam eventualmente (frequência de até 1 dia por semana), é necessário contratar cláusula que estenda cobertura para condutores nessa faixa de idade. Ao contratá-la, o preço aumenta significativamente.

4) Valor do Veículo
Em caso de perda total do veículo, as seguradoras costumam utilizar como referência para indenização a tabela Fipe. Portanto, quanto maior o valor do veículo, maior o risco assumido pela seguradora.

5) Uso Comercial ou Particular
Quando veículo é de uso exclusivamente particular, lazer ou locomoção diária, o preço do seguro fica menor do que quando o segurado utiliza o carro também para atividade profissional, como visitas a clientes e fornecedores, prestação de serviço, entrega de mercadoria ou outros.

6) Guarda do Veículo
Quando segurado possui garagem/estacionamento fechado na sua residência e/ou local de trabalho, o preço reduz. Se a residência ficar em condomínio fechado ou apartamento, ou possuir portão eletrônico, o custo também diminui.

7) Região de Circulação
As seguradoras possuem pesquisas, estudos, históricos que apontam um índice de risco por regiões e cidades em relação à roubo, colisão…. Nas grandes cidades, as companhias conseguem precificar até mesmo de acordo com o bairro ou rua. Isso significa que veículos e perfis parecidos podem ter preços bastante diferentes de um endereço para outro.

8) Sinistralidade
Veículos de mesma faixa de preço e categoria podem possuir custos de seguro muito diferentes. Até mesmo veículo mais baratos podem ter seguros mais caros do que outros de maior valor.

Isso ocorre pois alguns veículos possuem resultados ruins junto às seguradoras, por conta de elevado índice de roubo, colisão e incêndio.

9) Nacional ou Importado
Por força de lei, as seguradoras são obrigadas a consertar os veículos com peças novas e originais. Nesse caso, o custo das peças influencia no preço do seguro, e veículo importados costumam ter valores mais elevados.

10) Coberturas e Franquias
Nós buscamos sempre entender a necessidade dos nossos clientes e ajustar as coberturas de forma personalizada. Sugerimos as coberturas com objetivo de oferecer a proteção adequada.

Porém, essa é uma decisão do cliente. Nosso trabalho é orientar, mostrar o caminho, para que o segurado tenha confiança na hora de adquirir o seu plano. E o preço vai variar de acordo com as cláusulas e capitais contratados.